RSS Feed

O principe Maligno.

Posted by Aldemir Alves da Silva



A rebeldia de Vamcast:

Vamcast ficou confiante e viu aquilo como uma oportunidade para tornar-se dono de si mesmo, o poder que adquirirá era enorme e com certeza pensava em usá-lo não para o bem, mas sim para o mal. O garoto comemorou o feito e testou á força mortal dos monstros, naquele dia matou muitos animais da floresta.                               
    
O príncipe depois deste momento já não tinha mais medo de matar. Já nervoso foi embora se despedindo de Destructor, pediu pra não ser seguido, chegando ao castelo chamou seu pai que estava conversando com Zinza .

Com cabeça baixa e olhos rígidos de ódio, o garoto chama atenção do pai e irmão: —Mussafar você e o seu filho preferido, podem olhar pra mim um minuto?
        
Sem imaginar o mal que seu filho trouxe pra casa, o rei responde: —Fala filho, estou aqui.

O garoto com um sorriso demoníaco e olhos baixos com tom escuro e amarelado aproxima-se, enquanto diz palavras ameaçadoras: —Olhe pra mim velho e diga-me, se meus poderes estão alem do que seus olhos podem ver...

Rapidamente o menino invocou os guardiões, os três monstros poderosos saíram sedentos de sangue. Mussafar vendo aquilo se assustou, sacou a sua espada. Andor também sacando a sua espada não entendia o que havia acontecido ali. 

Os monstros vendo que sacaram as suas espadas partiram para matá-los, mas o elfo gritou rapidamente dando ordem aos seus escravos: —Não, voltem! Não podem matar ninguém á não ser que eu ordene, venham até mim e ajoelhem-se aos meus pés.
    
Mussafar assustado sem entender o que acontecia ali, começou gesticular com o garoto: —O que é isto? Que mal é este que você trouxe para minha casa? Deixe essas coisas irem embora, você não deve brincar com o mal Vamcast, ordeno que espante este mal de minha casa ou será deserdado junto a ele imediatamente.

     Os soldados reais que ali estavam vieram todos para proteger o rei.  Fastorous o grande general sacou a sua espada com força, preparou-se para proteger o rei com sua própria vida se assim fosse necessário.


     O garoto sem querer ferir ninguém recolheu os três guardiões malignos, enquanto diz palavras com desprezo a seus familiares: —Irei embora deste lugar, não servirei a você meu pai.  Eu não sou o seu escravo e o meu poder está alem do que este seu mundo pode imaginar. Diga para seus escravos para que não me sigam senão matarei a todos, agora serei dono de todo “o mundo!”. Não aceitarei ordens de ninguém, brevemente todo Esteros se curvará diante de mim...
    
Mussafar sem entender a atitude de Vamcast tentou pará-lo, mas foi arremessado pra trás com uma magia de ventos. Zinza tentou conversar, mas o garoto retrucou mostrando não se preocupar com mais ninguém, somente com ele mesmo.

   Com estupidez disse para seu pai e mãe algumas palavras em tom de ignorância e desabafo: —Vou-me embora deste lugar, Andor é o seu favorito e sempre foi então fique com ele. Não tenho mais pai a minha vida sou eu mesmo quem mando, o meu destino eu mesmo farei, não ficarei sentando neste trono mandando funcionários limpar o chão e colher frutos de árvores. Quero usar o que estou aprendendo, quero viver batalhar e matar. Eu quero usar esta espada afinal espadas são feitas para matar.

Saiu Vamcast, e junto a ele foi Destructor, a sua mãe caiu em prantos, Mussafar sem acreditar no que acontecerá sentou seu trono, abaixando a cabeça chorou. O rei golpeou com raiva a sua espada ao chão, o seu medo era que um dia precisasse usar sua força contra seu próprio sangue, agora se lembrou das palavras de Panderios.
    
Só que já era tarde Mussafar pagou por seu erro não escutando o mago. O general vendo a angustia do seu rei pediu para seguir e tentar trazer o príncipe de volta, mas o rei não deixou, pois temia a morte de seu amigo e grande general, então pediu calma que tudo daria certo.

Com a cabeça baixa o rei diz para que ninguém o siga: —Não! Deixe-o ir embora, ele ira voltar mesmo que me odeie, sentirá falta da mãe e do irmão.

0 comentários:

Esteros livro digital